fbpx

Oito fundamentos da Gestão de Alta Performance

A gestão de alta Performance é um modelo que busca a eficiência em todos os sentidos dentro de uma empresa.

Uma coisa é desejar isso e motivar a equipe a entregar o seu melhor. Outra coisa muito diferente é desenvolver um modelo de gestão com esse objetivo. A gestão de alta performance busca desenvolver todas as potencialidades e controlar todos os fatores de risco que possam afetar negativamente o resultado da equipe.

Para funcionar, isso exige energia e concentração total, além de um plano de ação muito bem feito.

O objetivo na Gestão de Alta Performance é o chamado “overdelivery”. Isso inclui atendimento cada vez mais personalizado, entrega barata, grátis e rápida, formas de pagamento facilitadas e tudo o que for possível para entregar sempre o melhor para os seus clientes.

Não basta atender exigências, é preciso superar expectativas.

José Roberto Marques, especialista no treinamento de equipes de alta performance, lista os oito principais fundamentos de uma gestão empresarial eficiente. São eles:

1 – Contrate as Pessoas Certas
O primeiro passo é contratar as pessoas certas a fim de montar e contratar uma equipe coesa e com personalidades, conhecimentos, experiências e habilidades que se completem. É preciso desenvolver estratégias e ferramentas que possibilitem o máximo de acerto na contratação de pessoas.

Essa tarefa é facilitada quando o líder define os perfis que serão importantes para montar o time. Isso também diminui as chances de você procurar fora um talento que já está dentro da sua empresa, provavelmente sendo mal aproveitado.

2 – Um Líder, não apenas um chefe.
Quem quer colocar em prática uma gestão de alta performance precisa esquecer o velho modelo de comando em que o gestor manda e os funcionários obedecem, sem nenhum tipo de autonomia. Isso não faz sentido se você acredita no talento e capacidade dos seus liderados. Um líder dá toda a orientação que a equipe precisa, mas que confia em seus colaboradores para que eles tomem determinados tipos de decisões. Além de tornar o trabalho mais ágil e explorar todo o potencial do time, essa autonomia resulta em mais engajamento, autoconfiança e satisfação com o trabalho.

3 – Estimule a Criatividade dos Funcionários
Quem lidera uma equipe achando que ela não pode dar nada a mais, nunca terá alta performance. Palestras, treinamentos e cursos devem ser escolhidos com o intuito de estimular a criatividade e o crescimento de cada um deles. Isso aumenta exponencialmente as chances deles trazerem inovação para dentro da empresa e ajudá-la a crescer. É inteligente investir no capital humano da empresa, ele é a maior riqueza do seu negócio.

4 – Faça um bom planejamento
De pouco vale uma equipe bem selecionada e motivada se não há um bom planejamento. Uma boa gestão é aquela onde o planejamento é o começo de tudo. Fazer uma boa pesquisa de mercado, avaliar a concorrência, estudar bem as ações de marketing, preparar o plano de negócios de modo que cada um na equipe saiba qual é o seu trabalho e como isso levará a empresa do ponto A para o ponto B.

5 – Mantenha um bom relacionamento com a equipe e clientes
Os funcionários e os clientes são o principal patrimônio de uma empresa. Promover um ambiente saudável entre os colaboradores através de dinâmicas, reuniões, treinamentos é crucial para o bom funcionamento de toda equipe. É necessário estar atento também ao feedback aos clientes, à pesquisa de satisfação e ao uso das diversas soluções inteligentes e tecnológicas para monitorar a satisfação do cliente.

6 – Equipe coesa
É essencial ter uma equipe em que todos falam a mesma língua e estejam alinhados quanto às práticas e valores. É um ativo valiosíssimo uma equipe que comunica entre si com facilidade e consegue sanar rapidamente problemas internos ou com clientes.

7 – Liderança servidora
Muitos estudos já foram feitos e livros já foram escritos acerca dos tipos de liderança mais eficazes a longo prazo. Um desses tipos de liderança é a liderança servidora. Aquele “chefe” que lidera pelo exemplo e está genuinamente preocupado com o resultado, a motivação e o bem estar dos seus liderados. Ele é o primeiro a ir, o primeiro a arriscar a própria pele. Esse líder consegue um equilíbrio que muitos julgam impossível: está comprometido tanto com os resultados e metas da empresa quanto com cada membro da sua equipe.

8 – Avanços tecnológicos
Finalmente, um bom sistema de gestão empresarial precisa estar conectado com as mudanças que rapidamente acontecem. É preciso atualizar sempre e fazer uso das ferramentas disponíveis, como softwares de gestão empresarial, ferramentas de gestão de equipe, recursos para otimizar a produção.

O que você acha desses oito fundamentos de uma gestão de alta performance? Qual deles você considera mais importante? Qual deles é o seu maior desafio atualmente?

WhatsApp (11) 93023-8494