fbpx
Black Friday BLOG

Black Friday BLOG

BLACK FRIDAY NA PALMA DA MÃO: DICAS PARA VOCÊ COMPRAR COM SEGURANÇA

A Black Friday deve movimentar cerca de R$ 2,5 bilhões no Brasil em 2018, um valor 15% maior em comparação ao ano passado, segundo estudo da Ebit/Nielsen. Marcada para o dia 23 de novembro, a data já é a segunda mais relevante para o setor varejista no País, perdendo apenas para o Natal. Provavelmente, as transações móveis devem quebrar todos os recordes nessa edição da ação promocional.
A ascensão das compras mobile deve impactar o mercado, já que o relatório mais recente da Global Commerce Review, da Criteo, mostra que as transações via smartphones já correspondem a 41% das transações no território brasileiro. Em 2017, a Criteo registrou aumento de 227% nas vendas online durante a Black Friday, em comparação com a média do mês de outubro.
Em relação a 2016, houve crescimento de 189%. O faturamento teve um acréscimo de 10,3%, atingindo R$ 2,1 bilhões. Foram registrados 3,76 milhões de pedidos, sendo que quase 30% deles foram concluídos por meio de um dispositivo móvel.
Já nos Estados Unidos, em 2017, os números coletados pelo Adobe Insights, que mede 80% das transações online em 100 grandes varejistas norte-americanos, são bastante superiores aos do Brasil – que mostra que as compras virtuais têm muito espaço para crescer por aqui.
Vamos aos números da Adobe: 61,1% das visitas dos consumidores a sites de varejistas norte-americanos eram provenientes de dispositivos móveis, incluindo smartphones e tablets. Esses aparelhos geraram, apenas na manhã do primeiro dia do Black Friday, 46,2% da receita total online, já que os consumidores gastaram mais de US$ 640 milhões. Isso representou um aumento de 18,4% em comparação com 2016.

TODO CUIDADO É POUCO

Uma coisa é certa: os compradores que buscam descontos estão cada vez mais confiantes em usar smartphones para fechar rapidamente um determinado negócio. Fazer compras pelos dispositivos móveis é prático, mas requer alguns cuidados para não cair em armadilhas.
Vale reforçar aqui que qualquer ataque de vírus em um smartphone utilizado na empresa, como BYOD, por exemplo, pode chegar aos servidores corporativos e gerar grandes prejuízos. Todo cuidado é pouco!
Uma dica essencial é baixar apenas aplicativos de lojas oficiais, como Google Play ou a APP Store. Desconfie dos aplicativos que solicitem permissões suspeitas, como acesso a contatos, mensagens de texto, recursos administrativos ou senhas armazenadas. Outra sugestão é aderir ao cartão de crédito virtual, que muda constantemente o código de segurança para evitar fraudes.
Antes de começar a fazer as compras, vale lembrar que é importante usar uma conexão de internet segura. O wi-fi público ou com rede aberta é mais propenso a interceptação de hackers, que podem roubar dados financeiros e causar bastante dor de cabeça. Para evitar problemas, escolha locais seguros que utilizem senha e criptografia.
Outra dica fundamental é usar antivírus no celular. O software detecta atividades maliciosas ou instalação de programas que podem espionar as ações no aparelho móvel, copiando discretamente as informações digitadas. Há diversos apps gratuitos de antivírus e anti-spywares disponíveis para Android e para iPhone, que são gratuitos e oferecem interface em português. Também é importante manter essas ferramentas atualizadas para receber os pacotes de segurança mais recentes.
Os e-mails, inclusive, são muito usados como iscas, por isso, não clique em mensagens duvidosas. Caso você receba promoções com preços muito abaixo da média, por exemplo, evite clicar em links embutidos e muito menos acessar o site para realizar a compra. Acesse as páginas em um navegador seguro e busque pelo produto em questão para verificar se a informação é verdadeira. Também é preciso tomar cuidado com as ofertas que chegam via SMS ou WhatsApp.
Além de checar a lista de lojas confiáveis no site do Procon, verifique sempre o cadeado nas lojas online, afinal, elas devem oferecer a proteção por meio do protocolo HTTPS, garantindo uma encriptação que deve evitar o vazamento de dados durante uma transação. Essa segurança é indicada por um cadeado no topo do navegador. É importante verificar se ele está ativado, principalmente na hora de finalizar as compras e o pagamento.

10 DICAS IMPORTANTES

1 – Não faça compras virtuais em smartphones ou tablets desconhecidos.
2 – Certifique-se que os dispositivos móveis tenham antivírus.
3 – Mantenha o sistema operacional sempre atualizado.
4 – Duvide de todos os e-mails e mensagens promocionais.
5 – Ative o serviço que o informa via SMS sobre toda a transação bancária realizada.
6 – Antes de comprar, pesquise bem sobre a reputação da loja online.
7 – Consulte a lista de sites não confiáveis no Procon.
8 – Cheque sempre se o cadeado da loja virtual está ativado.
9 – Não use de maneira alguma wi-fi público ou com rede aberta.
10 - Desconfie dos apps que solicitem permissões suspeitas.
 

Leia Também:

Inteligência artificial e machine learning: os "must have" na telecom
iOS X Android: qual é o mais seguro?
Spring Inova ambiente de trabalho em parceria global com a WeWork
O que esperar do novo WhatsApp Business?
Dados são o novo petróleo
Como medir a sua vida
Como as máquinas aprendem a nos imitar
BYOD: A Solução que a sua empresa precisa
2050 e as inovações que vão impactar o mundo

WhatsApp (11) 93023-8494